tela top
tela top
hospedagem Lazer

ARPOADOR

Na fronteira de Copacabana com Ipanema, existe uma pedra; uma bela pedra no seu caminho. Do alto da Pedra do Arpoador, tem-se visão panorâmica da Praia de Ipanema. De lá, o pôr-do-sol é muito mais bonito.

À noite não é indicado. Durante o dia, se um policial não estiver por perto, fique ligado no movimento ao redor.

Localizado entre o Forte de Copacabana e a Rua Francisco Otaviano com Vieira Souto.


CRISTO REDENTOR

“A Maravilha do Rio” abençoa a Cidade Maravilhosa há 76 anos.

Em 2001, o Cristo ganhou nova iluminação. Em 2003, escadas rolantes e elevadores panorâmicos.

Você pode chegar lá pelo bonde do Cosme Velho ou de carro.

Alguns ônibus (422 e 498) passam na porta da estação do famoso "Bondinho". Basta pegar o metrô até o Largo do Machado e procurar por estas linhas.

As saídas acontecem de meia em meia hora. O preço da passagem inteira é R$ 36,00.

O Parque Nacional da Tijuca tem acesso pela Estrada de Ferro Corcovado (Rua Cosme Velho, 513, tel.: 2558-1329). Mais informações no site da Prefeitura do Rio.


MIRANTE DONA MARTA

Fonte: Jornal da Estácio

Admirar o Rio de Janeiro a 340 metros de altura. Essa é a recompensa para quem vai de carro ou posa no heliporto do Mirante Dona Marta.

Com vista privilegiada do Pão de Açúcar, da Praia de Copacabana e da Baía de Guanabara, os visitantes desse mirante não pagam nada pelo acesso ao local e ainda contam com policiamento.

Como chegar

Acesso de carro: Via Cosme Velho pela Ladeira dos Guararapes; seguindo uma ladeira íngreme à direita, entrar na rua Conselheiro Lampréia até a placa indicativa "Corcovado-Mirante". Virar à esquerda já na Estrada das Paineiras, e adiante nova placa indica "Paineiras-Corcovado". Subir até a interseção e seguir a placa “Estrada do Mirante Dona Marta”.

Diariamente, das 9h às 18h


FORTE DE COPACABANA

Fonte: Jornal da Estácio

Última fortificação a ser construída no Rio, o Forte de Copacabana é um dos mais famosos e visitados no estado. Foi inaugurado em 1914 pelo Marechal Hermes da Fonseca como a mais moderna praça de guerra da América do Sul, cujos canhões Krupp atingiam alvos de até 23 quilômetros de distância. Foi protagonista da "Revolta do Tenentes" (quando jovens militares, dentre eles, Siqueira Campos, revoltaram-se contra o governo Epitácio Pessoa) no dramático episódio registrado em nossa história como "Movimento dos 18 do Forte".

Seus canhões se calaram em 1987 e o forte passou, então, a sediar o Museu Histórico do Exército. O intuito era preservar e divulgar os feitos e atividades do Exército brasileiro ao longo dos tempos. Dono de uma das mais belas vistas da cidade, o Forte de Copacabana se consagrou como ponto turístico, sendo tão procurado quanto o Pão de Açúcar e o Corcovado por visitantes de todo o mundo. De lá é possível observar toda a Praia de Copacabana, o Arpoador e a entrada da Baía de Guanabara, além de uma vegetação costeira nativa preservada que quase não se encontra em outro ponto da cidade. Devido à presença de tão bem estruturado museu no local, o Forte de Copacabana, que recebe cerca de 10 mil visitantes por mês, é um dos centros de promoção de cultura e lazer na cidade do Rio de Janeiro.

SERVIÇO

Endereço: Praça Coronel Eugênio Franco, nº 1 - Copacabana (Posto 6)
Tel.: 2521-1032
De terça-feira a domingo, das 10h às 20h
Ingressos: R$ 2 (parte externa) e R$ 4 (visita às áreas externa e interna)

JARDIM ZOOLÓGICO

Fonte: Jornal da Estácio

Com uma área de 138 mil metros quadrados, mais de 2.100 animais, entre répteis, mamíferos e aves, e cerca de 400 espécies, o Jardim Zoológico do Rio de Janeiro possui o maior plantel de primatas brasileiros e a maior coleção de aves expostas do País.

Para alegria dos cariocas, as atrações do zoológico mais antigo do Brasil vão além das espécies raras e ameaçadas de extinção, como o urubu-rei, a ararajuba, o mico-leão-dourado, a arara-azul, a harpia, o jacaré-de-papo-amarelo e o rinoceronte-branco. Há ainda a Casa Noturna, que abriga animais de hábitos noturnos, como morcegos, ouriços, preguiças-reais e tatus, e o Vivendo Aves, viveiro de 1.200 m², onde o público pode interagir bem de perto com diversas espécies de pássaros.

Além de uma ótima opção de lazer para a criançada, o Zoológico do Rio oferece uma mistura única de história, fauna exuberante e ecologia, uma paisagem mais do que apropriada para excelentes fotografias.

SERVIÇO

Endereço: Entrada da Quinta da Boa Vista, s/nº - São Cristóvão
Tel.: 2569-2024
De terça-feira a domingo, das 9h às 16h30
Ingresso: R$ 5. Idosos a partir de 60 anos, até dois acompanhantes de deficiente físico e crianças medindo até 1 metro não pagam.


VISTA CHINESA

Sempre incluída nos roteiros turísticos dos visitantes da cidade, a Vista Chinesa é um passeio inesquecível. Ela está localizada no Parque Nacional da Tijuca, a maior reserva natural em região urbana do País. O acesso ao ponto turístico só é possível de automóvel, via Estrada da Vista Chinesa, no Alto da Boa Vista. Lá o visitante encontrará um mirante ao estilo chinês, erguido em homenagem aos trabalhadores que construíram a estrada, no início do século XX.

A Vista Chinesa tem uma localização privilegiada - está à direita do Corcovado, de frente para a Baía de Guanabara e à esquerda do Pão de Açúcar -, cujo mirante, a 380 metros de altura, proporciona uma visão singular da Cidade Maravilhosa. Além disso, a partir do meio-dia, o sol fica às costas dos turistas, o que possibilita excelentes fotos.

Os turistas que não se contentam com um belo visual também podem desbravar o Parque Nacional da Tijuca na companhia de guias especializados, gratuitamente. Às quintas e sextas-feiras, as visitas guiadas são reservadas a grupos fechados; mas aos sábados e domingos, as inscrições estão abertas a todos os interessados, que poderão escolher entre caminhadas leves, médias e pesadas pelos diversos setores do parque.

MUSEU NACIONAL

Fonte: Jornal da Estácio

O Museu Nacional apagou suas 188 velinhas de aniversário em grande estilo. Depois de difícil fase, conseqüente do assalto sofrido pela mais antiga instituição científica do Brasil em 2004, o Museu Nacional inaugurou, especialmente em homenagem à data, as exposições Arqueologia Pré-Colombiana e Culturas Mediterrâneas - Afrescos de Pompéia. Apoio da Fundação Vitae.

Além de disponibilizar mais essa coleção para visitação, o museu também comemora a instalação do novo sistema de câmeras fixadas em pontos estratégicos do palácio. Aproveitando o clima de lançamento, outro patrocínio da Fundação Vitae também entrou na festa. Trata-se da reserva técnica de Malancologia.

Além das novas exposições, o Museu Nacional compreende as maiores coleções da América Latina em ciências naturais e antropológicas, laboratórios de pesquisa e cursos de pós-graduação, isso tudo somado a um Horto Botânico e uma Biblioteca Central abertos ao público.

Todos esses atrativos estão reunidos no palácio que pertenceu à família imperial de 1822 a 1889, onde a família real morou de 1808 a 1821, que abrigou a primeira Assembléia Constituinte Republicana de 1889 a 1891 e, atualmente, abriga o Museu Nacional, uma das unidades da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

SERVIÇO

Endereço: Quinta da Boa Vista, s/nº - São Cristóvão
Tel.: (21) 2568-8262
De terça-feira a domingo, das 10h às 16h
Entrada: R$ 3. Grátis para maiores de 65 anos e menores de 5 anos.
Agendamento para escolas: Serviço de Atendimento ao Ensino do Museu Nacional (SAE) – Tel.: 2568-8262 - ramais 210 e 236.


BONDE DO PÃO DE AÇÚCAR

Fonte: Jornal da Estácio

Ele completou 90 anos de existência em 2002, mas continua em plena forma. O bondinho do Pão de Açúcar funciona a todo vapor e reforça-se como ícone da Cidade Maravilhosa, ao deixar sua marca no coração de cariocas e turistas de todo o mundo. Sem registrar nenhum acidente com vítimas até hoje, o bondinho é considerado um dos teleféricos de passageiros mais seguros do mundo. Suas linhas são dotadas de dispositivos de segurança, com alarmes em todos os pontos.

Até 2002, cerca de 31 milhões de pessoas passaram por, pelo menos, uma das três estações do complexo turístico - a da Praia Vermelha, Morro da Urca (220 metros de altura) e Pão de Açúcar (396 metros), interligadas por quatro bondinhos.

Mas o potencial turístico do bondinho não se esgota nos teleféricos. Existem lojas com produtos e atendentes preparados para receber os visitantes, além do restaurante Estação Gourmet, que fica num deque suspenso. Nele, o turista pode saborear sanduíches e petiscos, entre outras delícias, como a famosa caipirinha brasileira, apreciando uma das mais belas paisagens do Rio.

SERVIÇO

Endereço: Avenida Pasteur, 520 - Urca
Tels.: 2546-8400 / 2461-2700
As bilheterias funcionam das 8h às 21h50.
O ingresso custa R$ 35. Crianças de 6 a 12 anos pagam R$ 17,50 e até 5 anos não pagam.
Os bondinhos funcionam com intervalos de meia hora e têm capacidade para 75 pessoas.

Visite o site do bondinho.

JARDIM BOTÂNICO

Fonte: Jornal da Estácio

O Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro é um santuário ecológico com importância histórica, cultural, científica e paisagística. Localizado no bairro carioca que leva o seu nome, o parque, que está entre os 10 mais importantes do gênero no mundo, abriga as mais raras espécies de plantas das floras brasileira e estrangeira e reúne, em um só local, opções de lazer para adultos e crianças, lagos, edificações e esculturas históricas, além da Escola Nacional de Botânica Tropical – a primeira no gênero na América Latina.

O colorido único das belezas do parque proporciona aos visitantes um contato com a natureza ao som dos pássaros e ao lado de animais silvestres que enfeitam ainda mais o local. Como se não bastassem esses atrativos, desde o dia 17 de abril, o público tem um motivo a mais para visitar o parque. Isso porque foi inaugurado no interior do Jardim Botânico do Rio de Janeiro o Centro Tom Jobim - Cultura e Meio Ambiente. Nesse novo espaço, o público terá acesso permanente ao acervo totalmente digitalizado do maestro Tom Jobim e do arquiteto Lúcio Costa.

Além disso, o centro cultural oferecerá oficinas de arte, salas de aula e espaço de múltiplo uso, onde serão realizados debates e seminários de questões importantes sobre meio ambiente e sua relação com a cultura.

O Jardim Botânico só poderia mesmo ser tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), já que é conhecido internacionalmente como um museu vivo na área da botânica e a Unesco o definiu como uma das reservas da biosfera.

Fundado em 13 de junho de 1808 por D. João VI, príncipe regente na época, o parque já recebeu, nesses quase dois séculos de existência, os nomes de Real Horto, Real Jardim Botânico, Jardim Botânico e Jardim Botânico do Rio de Janeiro até receber, em 1996, a nomenclatura atual.

Alguns dos atrativos infantis: parquinho ao ar livre com casinha de madeira, escorrega, gangorra e balanço, banheiro infantil e quiosque com cardápio preparado especialmente para as crianças.

O que pode ser visto por lá...
Cerca de 8.200 exemplares da coleção viva do jardim com palmeiras imperiais e espécies em extinção, como o pau-brasil, o araçá-amarelo e o pau-mulato, os canteiros medicinais e os jardins japonenes, sensorial e rotário, orquidário (que abriga três mil exemplares de 600 espécies diferentes), bromeliário (com cerca de 1.700 bromélias de diversas formações), violetário, estufa de plantas insetíforas, que capturam e digerem insetos, coleção dos cactos (considerada uma das maiores do Brasil) e coleção de plantas medicinais.

Isso sem falar nos seis lagos do jardim, que abrigam espécies como vitórias-régias, lótus, papirus e água-pé. Entre eles, está o Lago do Frei Leandro, que ganhou um projeto paisagístico e está totalmente recuperado.

A lanchonete e a cafeteria do Jardim Botânico reservam boas opções de lanches para o visitante, que também encontra uma livraria no local. Para os amantes de arquitetura, as visitas à antiga Fábrica de Pólvora (construída por D. João VI), à Casa dos Pilões, à Casa dos Cedros, ao antigo portal da Academia de Belas-Artes e ao Solar da Imperatriz são algumas das alternativas de quem procura, no parque, um refúgio da cidade grande.

SERVIÇO

Endereço: Rua Jardim Botânico, 1.008 (para pedestres) e 920 (entrada com estacionamento).
De segunda-feira a domingo, das 8h às 17h.
Aberto todos os dias do ano, exceto no Natal e no dia 1º de janeiro.
Centro de visitantes: 3874-1808 / 3874-1214.
Ingresso: R$ 4 por pessoa. Para crianças até sete anos, idosos com mais de 60 anos, portadores de necessidades especiais e um de seus acompanhantes, estudantes e técnicos com a finalidade de realizar pesquisas técnico-científicas, sócios da Associação de Amigos do Jardim Botânico portando carteirinha, grupos escolares e de portadores de necessidades especiais.
Estacionamento: R$ 4

Visite o site do Jardim Botânico.


PARQUE LAGE

Fonte: Jornal da Estácio

Uma importante escola de artes visuais construída no Maciço do Corcovado, ao lado do Jardim Botânico, que preservou o entorno de 348 mil metros quadrados de floresta nativa da Mata Atlântica em seu estado natural. Assim é o Parque Lage.

O local, que no século XIX abrigava o Engenho de Açúcar Del Rei, tornou-se a Escola de Artes Visuais do Parque Lage, que, ainda hoje, dispõe de uma biblioteca e um auditório com capacidade para 150 pessoas. Além de cultura e arte, aqueles que visitam o parque encontram nele opções de diversão em contato com a natureza: gruta com diversos aquários, parque infantil, trilhas ecológicas com acesso a pequenas quedas e córregos e até mesmo ao Corcovado, lagoas artificiais, além de uma sala com acústica diferenciada e áreas para piquenique e descanso. Para quem desfruta de tantos atrativos, o parque ainda proporciona amplo estacionamento grátis e seguro e banheiros masculinos e femininos.

A entrada principal do Parque Lage fica na rua Jardim Botânico, 414.