Logo Estácio



NOTÍCIAS

Alunos do Solar visitam o Monumento a Estácio de Sá



Estácio - 10/10/2017 às 16:12

No Dia E Nacional, a área de Parcerias e Sustentabilidade/Vice-presidência de Relações Institucionais e Sustentabilidade organizou a visita de alunos do Solar Meninos de Luz ao Monumento a Estácio de Sá. Durante o mês de setembro, foi realizado um projeto de fotografia, reunindo os alunos para registrarem o seu olhar em relação ao Solar. No evento do Dia E, os alunos puderam ver o resultado do trabalho por meio da exibição das fotos.

A Estácio apoia o Solar Meninos de Luz desde 2014. Trata-se de uma instituição que atende cerca de 400 crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social em período integral. O Solar fica na comunidade Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, no Rio de Janeiro.

Essa é uma iniciativa dos pilares Escola e Cidadania do Programa Educar para Transformar.

foto-1
foto-1
foto-1
 

Colaboradores da Estácio visitam o Solar no Dia E Nacional



Estácio - 27/06/2017 às 17:59

Uma das ações promovidas pelo Dia E Nacional foi a visita de colaboradores da Estácio ao Solar Meninos de Luz, instituição parceira da Estácio que atende 400 crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social. Um grupo de colaboradores fez uma visita guiada à casas do Solar e foram recebidas pela D. Iolanda, sua fundadora.

O Solar é apoiado pela Estácio desde 2014. Para participarem do evento, os colaboradores se inscreveram no Portal Estácio Voluntário: www.estacio.br/voluntario

Essa é uma iniciativa dos pilares Escola e Cidadania do Programa Educar para Transformar.

foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
 

Projeto "Era uma vez... Brasil" leva estudantes baianos à Europa



Estácio - 27/06/2017 às 17:59

Uma viagem de dez dias à Europa para ampliar o conhecimento sobre as origens do Brasil. Essa é a proposta do ‘Era uma Vez... Brasil’, projeto de arte-educação voltado para adolescentes do oitavo ano da rede pública municipal de ensino que acontece pelo segundo ano consecutivo nas cidades de Salvador (BA), Mata de São João (BA), Lençóis Paulista (SP), Macatuba (SP) e Belo Jardim (PE).

O tema do projeto é a chegada da família real e da corte portuguesa ao Brasil, tendo como base o livro 1808, do escritor Laurentino Gomes. Criado pela Origem Produções, o ‘Era uma Vez... Brasil’ é um programa de atividades que tem o objetivo de colaborar com o desenvolvimento da cultura nacional, promovendo o enriquecimento dos alunos envolvidos por meio do contato com diferentes linguagens artístico-culturais.

O projeto é realizado em três etapas, que vão desde a capacitação dos professores de História, etapa já concluída, passando pelo Campus dos estudantes, que acontecerá no final de junho, até a viagem, em novembro, quando os estudantes terão a oportunidade de percorrer os caminhos da corte portuguesa antes da chegada ao Brasil em um intercâmbio cultural em Lisboa - Portugal.

Este ano, o número de estudantes inscritos em todo o país foi quatro vezes maior do que em 2016. Nessa segunda edição, são mais de 62 escolas municipais mobilizadas na Bahia, sendo 18 em Mata de São João e 44 em Salvador. Em 2016, cem estudantes brasileiros, entre eles 20 baianos de Salvador e Mata de São João, foram ciceroneados pelo próprio Laurentino Gomes durante dez dias de vivências na Europa. O intercâmbio incluiu roteiros culturais - que percorreram pontos relevantes para a história Portugal-Brasil como Terreiro do Paço, Palácios Nacionais de Queluz e da Ajuda, além de visita a mais de 23 museus, bibliotecas e escolas de Lisboa.

O Era Uma Vez... Brasil tem patrocínio da instituição de Ensino Superior Estácio pelo segundo ano consecutivo, e apoio do Ministério da Cultura, por meio da da Lei Rouanet. “A Educação é um processo continuado que tem forte efeito multiplicador e poder de transformação social. Por isso, investimos em ações que estimulem e qualifiquem a realidade educacional do país, impactando alunos e professores dos ensinos médio e fundamental, sobretudo do ensino público, como o Era uma vez... Brasil”, destaca Cláudia Romano, Diretora Executiva de Relações Institucionais e Sustentabilidade da Estácio, patrocinadora do projeto.

 

Estácio apoia o 2º Prêmio Territórios Educativos



Estácio - 05/06/2017 às 11:20

Pelo segundo ano, a Estácio apoia o Prêmio Territórios Educativos por meio da Lei Rouanet. Esta é uma iniciativa do pilar Escola do programa de Responsabilidade Social Corporativa da Estácio – Educar para Transformar, gerenciado pela Diretoria Executiva de Relações Institucionais e Sustentabilidade. O evento de lançamento aconteceu no dia 24 de maio, no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo. A Pró-Reitora Acadêmica do Centro Universitário Estácio de São Paulo Rita Elvira Garcia representou a Estácio e a Sra. Leila Oliva falou em nome da SME-SP.

O Prêmio Territórios Educativos busca reconhecer e fortalecer experiências pedagógicas (ações, vivências ou projetos) que explorem as oportunidades educativas do território onde a escola está inserida, partindo do pressuposto de que a educação se dá também para além dos muros da escola.

O Prêmio pretende identificar experiências que integrem os saberes escolares e comunitários, valendo-se dos recursos humanos (famílias dos alunos, moradores, agentes locais, artistas da comunidade etc.) e dos espaços físicos do entorno da escola (ruas, parques, praças, associações comunitárias, centros culturais, estabelecimentos, instituições públicas ou privadas etc.) para a concretização de seus objetivos pedagógicos, e que envolvam, além das disciplinas curriculares, o campo da cultura, em sua ampla acepção e diversidade.

Por conta dessa vocação, o Prêmio é voltado a experiências pedagógicas que contem obrigatoriamente com a participação de professores e de membros de outros segmentos da escola ou da comunidade.

As inscrições para o Prêmio estão abertas até o dia 7 de agosto e devem ser realizadas no site http://premioterritorioseducativos.org/.

foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
 

Galeria de Arte Solar apresenta Diante do Desconhecido: o Outro



Estácio - 05/06/2017 às 11:20

A Galeria de Arte Solar promoverá, a partir de 1º de junho, em Copacabana, a exposição Diante do Desconhecido: o Outro; uma produção conjunta Casa Fidalga 182. Com curadoria de Aloysio Pavan, André Sheik e Patricia Wagner e coordenação de Osvaldo Carvalho, 12 artistas refletem sobre as possíveis feições assumidas pelo “desconhecido” no contexto da criação artística e o contraste entre o eu constantemente exposto e o Outro.

A mostra sucede a exposição Diante do Desconhecido, ocorrida em 2016 na Casa Fidalga 182, em São Paulo, que agora aborda o contexto social no qual a Galeria de Arte Solar está instalada. A ideia do Outro diante do tema "o desconhecido" emergiu como um conceito chave e repleto de potencialidades para o desdobramento proposto nesta nova exposição.

Diante do Desconhecido: o Outro busca evidenciar a relação no espaço entre o eu e o próximo. O Outro é aquilo que nos dá a pensar sem jamais dominar, assim como a experiência da arte. A proposta é pensar essa relação do artista, ou do eu, diante do desconhecido, diante do próximo, na condição radical e ética de responsabilidade pelo outro.

O homem pode pensar o Desconhecido, o Estrangeiro, Deus, o Infinito, em todas as suas transcendências. E também é assim que o artista, em sua relação íntima com o imaginário, cria: entendendo a realidade inerente ao trabalho artístico como um desdobramento do real, uma outra realidade sem nenhuma separação temporal.

Serviço:
Exposição Diante do Desconhecido: o Outro
Curadoria de Aloysio Pavan, André Sheik e Patricia Wagner
Coordenação de Osvaldo Caravalho
Período: 1º de Junho a 22 de Julho
Visitação: de segunda-feira a sexta-feira: 09h às 18h - sábados: 09h às 13h
Endereço: Galeria de Arte Solar - Rua Saint Roman, nº 146, Copacabana - Rio de Janeiro, RJ.
Telefone: (21) 3202-6900

foto-1
 

I Seminário Solar De Educação 2017



Estácio - 10/03/2017 às 16:46

Em 20 de maio, o Solar Meninos de Luz, instituição que desenvolve Educação Integral há 25 anos, promove o I Seminário Solar de Educação com o tema Novos Caminhos da Educação. A programação tem o foco na reflexão e discussão sobre os desafios e resultados encontrados nesta área, sob o olhar de educadores de referência nacional e internacional.

O seminário, que será anual, é dirigido nessa primeira edição a pedagogos, psicólogos, psicopedagogos, diretores de escola, professores, estudantes de pós-graduação e demais interessados no assunto. O evento conta com o apoio da Estácio, como uma iniciativa do pilar Estácio na Escola do Programa Educar para Transformar. O Reitor da Estácio, Ronaldo Mota, participará da abertura do evento.

O Professor Português José Pacheco participa do seminário como convidado especial. Referência internacional de Educação, Pacheco fundou a Escola da Ponte em Portugal em 1976 - instituição que se notabilizou pelo projeto educativo baseado na autonomia dos estudantes -, além de fundar e participar do conselho da Escola Projeto Âncora, em Cotia/SP, que apresenta a mesma proposta educacional. O professor palestrará sobre o tema Mudanças inovadoras no século XXI e os desafios da Educação tradicional brasileira.

O Solar Meninos de Luz

O Solar Meninos de Luz é uma associação civil e filantrópica. Promove há 25 anos a Educação Integral para 400 crianças dos 3 meses aos 18 anos (Berçário ao Ensino Médio), moradores das comunidades do Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, em Copacabana, no Rio de Janeiro. Oferece Educação holística, humanista e preventiva em 10 horas diárias, e mais de 30 atividades complementares nas áreas da cultura, esporte e educação; possibilita oportunidades para intercâmbio estudantil internacional e encaminhamento ao ensino superior, com bolsas de estudo, e ao mercado de trabalho. Sua atuação atinge 4.500 beneficiários, através de 3 Programas: Educação Integral, Família/Escola e Família/Comunidade, cujos objetivos são Educação formal e complementar do nascimento até a maioridade dos alunos, e assistência sócio educacional às famílias mais vulneráveis da Comunidade.

Serviço
Data: 20 de maio de 2017, sábado
Horário: 8h30 às 16h30
Local: Auditório Universidade Estácio de Sá - Unidade Tom Jobim
Centro Empresarial Barra Shopping - Av. das Américas, 4.200 - Bloco II - Barra da Tijuca
Compra: https://www.sympla.com.br/i-seminario-solar-de-educacao-novos-caminhos-da-educacao__121

foto-1
 

Escola de Teatro Meninos de Luz é inaugurada em 2017



Estácio - 10/03/2017 às 16:46

O Colégio Integral Solar inicia, a partir de março de 2017, o Projeto Escola de Teatro Meninos de Luz, que abrange sete oficinas para crianças e jovens de 5 a 15 anos, alunos do Pré-Escolar ao Ensino Médio. O projeto é patrocinado pela Estácio, através da Lei Rouanet, Prefeitura do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura, via Lei Municipal de Incentivo à Cultura.

As oficinas, com duração de 10 meses, têm como objetivo a pesquisa teatral, formação de grupos, produção e realização de espetáculos e trabalhos no segmento teatral, com identidade cultural brasileira e suas influências, além da formação de plateia nas comunidades do Pavão-Pavãozinho, Cantagalo e arredores.

O projeto oferece duas horas semanais de aula a cada um dos sete grupos, separados por idade.
A Musa Cia. Teatral será responsável pela teoria e prática das oficinas com o auxílio de quatro professores e direção de Sotiris Karamesinis.

O método MUSA (Musical System of Acting), a ser utilizado, auxilia a educação infanto-juvenil de forma prática e lúdica, aonde os alunos não se prendem ao racionalização, mas a sensibilização através da música, que é utilizada como ferramenta para a construção dos jogos cênicos e linguagem teatral.

Em dezembro, ao final do ano letivo, serão montados e apresentados espetáculos teatrais no Teatro Meninos de Luz.

A Estácio é patrocinadora do projeto por meio da Lei Rouanet. Essa é uma iniciativa dos pilares Escola e Cultura do Programa de Responsabilidade Social Corporativa da Estácio – Educar para Transformar.

Sobre o Solar Meninos de Luz
O Solar Meninos de Luz é uma organização civil e filantrópica, que promove educação integral, cultura, esportes, apoio à profissionalização, cuidados básicos de saúde e de assistência social às famílias com maior nível de desestruturação das comunidades do Pavão-Pavãozinho e Cantagalo. A obra possui 33 anos de existência e comemorou 25 anos do Programa Educação Integral em 2016.
As 400 crianças de 3 meses até os 18 anos de idade permanecem no Solar do Berçário ao Ensino Médio, ingressando em universidades e bons empregos.

 

Feira de Profissões na Estácio



Estácio - 05/12/2016 às 12:11

Durante o mês de novembro, a Estácio realizou uma Feira de Profissões nas unidades de Belo Horizonte/MG, São Luís/MA e Niterói/RJ. O objetivo do evento foi abrir as portas da Estácio para os alunos do Ensino Médio. O público participou de palestras sobre carreiras e mercado de trabalho, assim como teve a oportunidade de fazer testes de orientação vocacional. Em São Luís e Niterói, foram realizadas ações para preparar os alunos para o Enem. Além disso, em todas as unidades, os estudantes puderam se inscrever e fazer o vestibular para a Estácio.

Essa iniciativa está integrada ao pilar Estácio na Escola do programa de responsabilidade social corporativa da Estácio – Educar para Transformar.

foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
 

História na prática: estudantes da rede pública retornam ao Brasil após dez dias em Portugal



Estácio - 05/12/2016 às 12:01

Visitar a Torre de Belém, às margens do Rio Tejo, em Portugal, e vislumbrar que ali, no passado, atracavam as grandes caravelas portuguesas que chegavam do Brasil. Essa foi apenas uma das muitas vivências dos 81 alunos da rede pública de ensino das cidades de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Novo Horizonte (SP), Belo Jardim (PE), Mata de São João (BA) e Salvador (BA), selecionados pelo projeto cultural Era Uma Vez...Brasil.

De 7 a 17 de novembro, os estudantes de 12 a 16 anos da rede pública fizeram roteiros culturais que percorreram pontos relevantes para a história Portugal-Brasil como Terreiro do Paço, Castelo de São Jorge, Torre de Belém, Palácio da Ajuda, Palácio de Pena, Castelo dos Mouros, entre outros locais. Neles, os alunos contaram com a companhia do escritor Laurentino Gomes, autor do best-seller 1808 e apoiador do projeto, que ao longo da viagem acompanhou os intercambistas comentando sobre fatos históricos narrados no livro.

Além dos roteiros, os estudantes conheceram duas instituições de ensino em Lisboa, a Escola Secundária Dom Pedro V e a Escola Delfim Santos. Os estudantes relataram que a cada novo local, conheciam algo inédito, que despertava seus olhares. Completaram: “é algo que iremos levar para o resto de nossas vidas, uma experiência única que nos ensina a cada dia mais”.

Além dos 81 jovens, seis professores de história também foram selecionados para acompanhar o grupo. “Meus alunos e eu nunca mais seremos os mesmos após esta rica experiência.” conta Alessandra Soto, professora da Escola Estadual Professora Nadir Lessa Tognini, de Santo André. Ela representou São Paulo e Grande São Paulo.

Lançado no início de 2016, o Era Uma Vez... Brasil realizou nas seis cidades participantes, um programa de atividades com objetivo promover o enriquecimento dos alunos envolvidos por meio do contato com diferentes linguagens artístico-culturais, estimulando a leitura, a escrita e a pesquisa sobre história e cultura do Brasil, além de estimular o conhecimento mais aprofundado sobre capoeira, teatro, música, história em quadrinhos (HQ) e audiovisual. Participaram do projeto 94 escolas públicas e 3.200 alunos.

O Era Uma Vez... Brasil é um projeto incentivado pela Lei Rouanet e teve patrocínio da Estácio nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, como uma iniciativa do pilar Estácio na Escola do programa Educar para Transformar. Para conhecer mais sobre o projeto e a viagem, acesse: http://www.eraumavezbrasil.com.br/

foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
 

Alessandra Maltarollo lança DOWNadinha, seu primeiro livro infantil, com apoio do Solar



Estácio - 22/11/2016 às 14:52

A analista de eventos do Solar Meninos de Luz, Alessandra Maltarollo, lançou As aventuras de uma criança DOWNadinha, seu primeiro livro infantil, em outubro de 2016.

Clarice, a DOWNadinha, protagonista do livro e filha de Alessandra, é uma criança cheia de alegria, determinação, vontades, conquistas e aprendizado. As experiências e os desafios vivenciados no dia a dia com ela, inspiraram a autora a transformar as descobertas e aprendizados de sua filha de 6 anos em história infantil.

Com desenhos bem coloridos e muito alegres, assim como Clarice, o livro mostra a pais, terapeutas, médicos, amigos e amigos dos amigos que crianças da sua idade podem sim aprender, se desenvolver e ser felizes, com ou sem Síndrome de Down.

A autora deseja que as crianças sejam vistas como crianças antes mesmo da deficiência.
Alessandra é pedagoga com especialização em educação de jovens e adultos (UERJ) e pós-graduada em psicopedagogia pela Universidade Cândido Mendes (RJ).

A ilustradora Yolle Torres é designer formada pela Universidade Veiga de Almeida com ênfase em ilustração e animação digital.

A Estácio apoia o Solar Meninos de Luz, uma instituição filantrópica que atende 400 crianças e jovens, oferecendo educação integral na comunidade Pavão-Pavãozinho, em Copacabana/RJ.

foto-1
 

Crianças e adolescentes produzem exposição (d)o outro lado do espelho



Estácio - 03/10/2016 às 19:18

Entre os dias 17 de novembro e 3 de dezembro, a Galeria de Arte Solar promoverá a exposição (d)o outro lado do espelho, produzida por alunos do Colégio Integral Solar, com curadoria de de Isabel Sanson Portella e Jozias Benedicto e coordenação de Osvaldo Carvalho.

A partir de oficinas ministradas por Hugo Houayek e Patrizia D‘Angello, artistas participantes da mostra Através do Espelho, exposição anterior da Galeria de Arte Solar, 21 alunos se empenharam em criar obras baseadas no mesmo conceito, “entrando no espelho” das obras e temáticas da exposição, refletindo sobre as questões propostas e produzindo suas próprias visões dos temas e das obras.
Hugo trabalhou com os alunos em uma oficina de desenho de observação, na qual o desafio foi registrar, utilizando-se da linguagem visual, as obras da exposição; já Patrizia caminhou com os alunos em uma viagem interior, da busca da imagem de cada um e seu registro com pintura sobre papel em um autorretrato. As oficinas navegaram sobre as duas visões complementares da arte: registro e expressão.
Os trabalhos dos alunos serão apresentados no espaço expositivo da Galeria, em uma instalação com perfis de molduras antigas e fotos das oficinas, complementado a primeira exposição – como um marco no espelho.
Em conjunto, também fará parte desta exposição o resultado de uma troca de artes postais entre alunos do atual 4º ano do Solar e alunos da École Titon, em Paris, realizada em 2015. O catálogo, que reune os trabalhos realizados em xx oficinas, será lançado e distribuido a todos os alunos que participaram do projeto elaborado pela artista visual Abigail Nunes.
O intercâmbio artístico teve o objetivo de inserir, na era da internet, a comunicação tradicional entre pessoas distantes, além de trabalhar a arte na materialidade da obra.
A exposição dos alunos é uma prática desenvolvida com o intuito de aproximar as crianças da atual produção artística do país. Cada uma delas possui autonomia e papel central na criação e reprodução de suas ideias.

O apoio ao Solar Meninos de Luz é uma iniciativa do pilar Estácio na Escola do Programa de Responsabilidade Social Corporativa da Estácio – Educar para Transformar.

Artistas do 4º ano:

Agatha Vitória Lima
Anna Carolina Brasiliano
Arthur Soares
Aysha Gleika
Bruna Vitória
Danilo Machado
Emily Cristina
João Vitor
Luis Felipe
Marcos Paulo
Maria Alice
Maria Eduarda Firmino
Maria Eduarda Lima
Maria Vitória Ferreira
Roger Danilo
Taynara Letícia
Victória Augusta
Vitória Lorrayne

Artistas do 6º ano:

Ana Paula Leonardo Justino
Beatriz de Sousa
Brenda dos Santos de Fretas
Isabella Gusmão Felix
Isis Santos Melo
João Augusto de Medeiros Silva
João Miguel Montilio Rodrigues

Artistas do 9º ano:

Ane Vitória da Silva Oliveira
Carla Jennifer Martinez Gonçalves
Danilo Perkovic Sobreira
Gabriel Von Korsch Souza
Henrique Gabriel Alencar de Souza Gaby
Jaqueline Lopes de Castro
João Anderson Mendes Lima
Larissa Santiago Matos Pereira
Manoelle Oliveira do Nascimento
Philipe de Lima Almeida
Renan Gonçalves dos Santos Costa
Thales Alves do Nacimento
Vitória Roberta do Nascimento Silva
Wesley Henrique Silva Ferreira

Serviço:

Exposição (d)o outro lado do espelho:
Curadoria de Isabel Sanson Portella e Jozias Benedicto
Coordenação de Osvaldo Carvalho
Período: 17 de novembro a 3 de dezembro
Visitação: de segunda-feira a sexta-feira: 9h às 18h - sábados: 10h às 14h
Endereço: Galeria de Arte Solar - Rua Saint Roman, nº 146, Copacabana - Rio de Janeiro, RJ.
Telefone: (21) 3202-6900

foto-1
 

Concurso de Ideias – Escola Sustentável – Dom Cipriano Chagas



Estácio - 10/11/2016 às 11:14

De caráter cultural e acadêmico, em julho de 2016, a Estácio lançou o Concurso de Ideias - Escola Sustentável – Dom Cipriano Chagas. Foi uma oportunidade única de envolver os alunos da Estácio para contribuirem diretamente para o desenvolvimento de práticas sustentáveis aplicáveis para a realidade da escola, assim como colaborar para a conscientização de 200 alunos e suas respectivas famílias sobre o tema da Sustentabilidade.

Os alunos dos cursos de Arquitetura & Urbanismo, Gestão Ambiental e Engenharias do estado do Rio de Janeiro foram convidados para participar do Concurso por meio da apresentação de propostas e soluções articuladas com o objetivo apoiar a incorporação de valores referentes à ecoeficiência e responsabilidade socioambiental em estudo de caso real, a Escola Dom Cipriano Chagas.

No dia 16/07, a Estácio realizou o evento de lançamento do Concurso de Ideias – Escola Sustentável na escola Dom Cipriano Chagas, em Botafogo/RJ. O evento foi aberto com uma visita à feira de ciências realizada pelos alunos da Escola Dom. Em seguida, os alunos da Estácio participaram de uma mesa redonda com professores e coordenadores de curso da Universidade.

As equipes inscritas tiveram dois meses para realizarem visitas técnicas à escola Dom e para desenvolverem os projetos com o apoio de professores dos cursos participantes. As apresentações dos alunos foram feitas, presencialmente, para a banca de jurados, formada pelos professores de Gestão Ambiental, Leandro Guérise e André Smarra, pelo Coordenador Geral de Tecnologias, Bruno di Lello, pelo Coordenador do Curso de Arquitetura e Urbanismo, Igor Freire de Vetymey, e pela Diretora da Escola Dom, Gabriela Malta.

No dia 29/09, aconteceu a premiação do Concurso de Ideias – Escola Sustentável no Campus Nova América/RJ. Além das equipes concorrentes, alunos do curso de Gestão Ambiental estiveram presentes para assistir ao evento. Entre os cinco projetos inscritos, foram premiados as três equipes que mais se destacaram.

1º lugar – Equipe Nullan Turpis, pelo amplo conjunto da obra, pela apresentação de custos para implantação, cronograma físico-financeiro e ampliação das fontes de receita da escola através do aluguel do espaço.

2º lugar – Equipe Três Elementos, destacando-se pelas propostas simples para criar ventilação cruzada com a utilização de cobogos e iluminação com a utilização de tijolos de vidro.

Em 3º lugar – Equipe Religare, destacando-se pela apresentação de um conjunto robusto de parceiros para a implantação de suas propostas.

“São pessoas como os alunos da Estácio que participaram do Concurso que mudam o mundo. É preciso ter entusiasmo e criatividade para pensar e construir uma realidade sustentável.”, conforme Gabriela Malta - Diretora da Escola Dom Cipriano Chagas.

Segundo Cláudia Romano, Diretora de Parcerias e Sustentabilidade, “o concurso contribuiu para a conscientização dos alunos da Estácio sobre o tema sustentabilidade, além de proporcionar uma experiência prática para os estudantes, preparando-os para o mercado de trabalho.”

O Concurso de Ideias – Escola Sustentável foi uma iniciativa do pilar Estácio na Escola do programa de responsabilidade social corporativa da Estácio, Educar para Transformar.

foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
 

Prêmio Territórios Educativos anuncia os dez projetos vencedores



Estácio - 28/09/2016 às 18:36

O Prêmio Territórios Educativos, iniciativa do Instituto Tomie Ohtake, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, e com patrocínio da Estácio, apresenta os dez projetos vencedores da primeira edição. A inédita premiação mapeou experiências significativas de ensino conectadas com cultura e comunidade.

• Mostra Cultural Itinerante (professor representante Allan Gregolim);
• Centro de Memória COHAB Raposo Tavares – integrando escola e comunidade (professora representante Andrea Rodrigues Leão);
• Construindo Viveiros de Infância (professora representante Beatriz Garcia Costa);
• Migração: Por que e para quê? (professora representante Carolina Lemos Roland);
• Bairro Educador (professora representante Débora Lima Cornélio Silva);
• Exploradores da Cidade (professora representante Edna Conceição Monteiro);
• TCA/TUTORIA (professora representante Fátima Rosangela Gebin;
• “Eu Venho do Mundo”: Raízes Pankararu. Para conexões entre espaços territoriais daqui pra lá, de lá pra cá (professor representante Leno Ricardo Vidinha de Freitas);
• História de Assombração para conhecer a cidade de São Paulo: entre fato e ficção (professora representante Neila de Fátima Araújo);
• Aula Pública, uma forma de ocupação do espaço. Um dos princípios básicos do reconhecimento e ocupação do espaço (professor representante Paulo Roberto Magalhães).

O júri – Beatriz Goulart, arquiteta, urbanista e consultora do Prêmio Territórios Educativos; Felipe Arruda, diretor do Núcleo de Cultura e Participação do Instituto Tomie Ohtake; Rita Elvira Garcia, da Pró-Reitoria de Graduação da Estácio; Stela Barbieri, artista e educadora; e Yuri Scardino, representante COCEU da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo – selecionou as dez experiências vencedoras, que serão documentadas em vídeos de curta duração para compor uma websérie, que apresentará um resumo dos respectivos processos e resultados. O material será veiculado nos sites e canais de comunicação digital do Instituto Tomie Ohtake, Secretaria Municipal de Educação de São Paulo e Estácio. Além disso, os professores, correalizadores e participantes dessas experiências serão convidados para encontros de conexão entre si e de conversas com especialistas no campo da educação e da cultura, que poderão fornecer subsídios para a reflexão sobre desafios de cada iniciativa.

O Prêmio Territórios Educativos foi concebido para reconhecer e fortalecer experiências pedagógicas que explorem as oportunidades educativas do território onde a escola está inserida, partindo do pressuposto de que a educação se dá também para além dos muros da escola. O prêmio pretende estimular ações que integrem os saberes escolares e comunitários e que envolvam, além das disciplinas curriculares, o campo da cultura, em sua ampla acepção e diversidade.

Sobre os projetos selecionados:

Mostra Cultural Itinerante | Allan Gregolim
EMEF Profª Caíra Alayde Alvarenga Medea
DRE Freguesia do Ó / Brasilândia

foto-1
Versão itinerante da mostra cultural que integra o calendário escolar, envolvendo os ciclos do Ensino Fundamental, traz como tema as manifestações da cultura popular brasileira: coco de roda, maracatu, samba, ciranda, cacuriá, boi-bumbá, danças gaúchas etc., trabalhadas em atividades interdisciplinares durante o ano pelos professores. Trata-se de um cortejo que sai pelas ruas do bairro e faz algumas paradas em pontos estratégicos (praças, ruas, casas etc.) para apresentações dos grupos de alunos. Durante o cortejo, todos cantam, tocam, conversam sobre algumas questões e debatem problemas presentes na comunidade.

Centro de Memória COHAB Raposo Tavares – integrando escola e comunidade | Andrea Rodrigues Leão
EMEF Profª Maria Alice Borges Ghion
DRE Butantã
foto-1
Centro de Memória que busca resgatar as memórias individuais e coletivas dos moradores a fim de valorizar e fortalecer a identidade local. Entre os anos de 2015 e 2016, também foram desenvolvidas atividades culturais e de revitalização dos espaços públicos, como o parque Juliana de Carvalho Torres e a praça central. Muitas aulas ocorreram no parque: leituras compartilhadas, contação de histórias, exposições, shows, entrevistas, levantamento da flora, oficinas de artesanato e pintura – atividades que envolveram a comunidade escolar e os moradores do entorno. O Centro de Memória contempla a participação de diferentes sujeitos do bairro: os alunos, lideranças políticas, entidades religiosas, pais, professores, todos participantes dos trabalhos de construção da própria história. O centro realiza a criação de redes de contato e trocas de saberes entre escola e bairro, numa confluência de ideias e diálogos que visam não só atender às necessidades da escola, mas também a relação desta com o bairro e vice-versa.

Construindo Viveiros de Infância | Beatriz Garcia Costa

EMEI Dona Leopoldina
DRE Pirituba / Jaraguá
foto-1
Projeto político pedagógico da escola de educação infantil que tem como eixo a educação ambiental, a arte e a brincadeira. A experiência busca condições para a proposição de espaços educadores trabalhando com as relações indivíduo/escola/bairro/comunidade/bioma. A partir das diferentes visões, com mutirões, a escola constrói e ressignifica espaços educadores: sala verde, horta, composteira, minhocário, cisterna, pista de triciclos, parque sonoro, ateliês de arte e costura, espaços que buscam a interação e reflexão sobre relações entre as pessoas e o mundo. Além da ocupação sistemática do entorno: clube, praças, feira livre, ruas, restaurantes, museus etc.

Migração: Por que e para quê? | Carolina Lemos Roland

EMEF Paulo Prado - EJA
DRE Pirituba
foto-1
Projeto desenvolvido com grupo de EJA (Educação de Jovens e Adultos), propõe um profundo mergulho sobre os fluxos migratórios a partir das histórias pessoais dos alunos sobre suas origens. A identidade individual e coletiva é trabalhada por meio de mapeamentos, em que os alunos compartilham memórias, tradições e aspectos culturais da sua terra natal e do lugar que atualmente habitam, problematizando o modo como vivem e as formas como se relacionam com esse espaço.

Bairro Educador | Debora Lima Cornélio Silva

CEI Geraldo Magela Peron
DRE Guaianases
foto-1
O Projeto Bairro Educador é uma experiência pedagógica com o ensino infantil e traz em sua proposta a vivência dos bebês, em sua inteireza humana, como seres ativos, potentes, explorando e construindo conhecimentos nos diversos espaços educativos que os cercam: na própria escola, no bairro, por meio da integração desses diferentes espaços e com os diversos sujeitos: equipe educadora, as famílias e parceiros de diversas instituições. Neste entendimento da vida para além dos muros da escola, o projeto apresenta uma série de parcerias e articulações com as instituições e equipamentos culturais do entorno: Biblioteca Cora Coralina, em que a equipe da biblioteca realiza mediação de leitura com as crianças no CEI e nos dias que tem na programação da biblioteca (teatro, espetáculos de dança e música), as crianças do CEI se deslocam até a Biblioteca. Ou ações de mediação de leitura com as crianças do Ciclo Autoral e Interdisciplinar da EMEF Madre Joana que acontece no CEI. Além de visitas à feira do Bairro, visitas às praças do Bairro, visita ao Zoológico de Guarulhos, ao Museu de Ciências Naturais, Fábrica de Cultura da Cidade Tiradentes, visitas ao Setor de Jardinagem da PMSP de Guaianases.

Exploradores da Cidade | Edna Conceição Monteiro

EMEI GABRIEL PRESTES
DRE Ipiranga
foto-1
O projeto consiste em explorar e utilizar os espaços e territórios da cidade como extensão do espaço escolar, contando com o protagonismo das crianças e a participação dos pais, da comunidade, dos educadores e das pessoas que fazem parte da cidade. Tem como fundamento a utilização da cidade como espaço integrador de conhecimento e participação social, contando com visitas e utilização de espaços e equipamentos públicos ou privados para o fazer educativo, permitindo o ingresso da criança no mundo social, colaborando na construção de seu papel de sujeito ativo e capaz de intervir na construção e reconstrução do mundo do qual faz parte. Está sendo desenvolvido para enriquecimento do currículo, integrando-o à vida e à cultura da cidade, bem como potencializador de uma educação integral de qualidade. Destina-se à educação infantil, embora possa ser estendida para as outras fases de ensino. Acontece conforme a demanda gerada nas rodas de conversa e a necessidade de exploração dos temas abordados na escola e de pessoas voluntárias da comunidade.

TCA/TUTORIA | Fátima Rosangela Gebin

EMEF Assad Abdala
DRE Penha
foto-1
O TCA/Tutoria trabalha as questões sociais e políticas do entorno da escola. A aprendizagem extrapola o muro da escola com encontros realizados com subprefeito, Conseg, vereadores e a comunidade. Em 2016 a EMEF Assad Abdala está desenvolvendo três projetos: CDC Unileste, História do Jardim Maringá e Escadão, com interesse da melhoria desses locais. Foram muitas as ações realizadas, entre elas, a revitalização da praça Almir Colares, local escolhido pelos alunos por ser um lugar de passagem, sem iluminação e frequentada por usuários de drogas. Os alunos criaram várias frentes de ação através de grupos de trabalho: grupo da comunicação (responsável pela interlocução com os moradores por meio de panfletos explicativos sobre o projeto e entrevistas e por toda a parte midiática, como o contato com o jornal local); grupo social (responsável pela conversa com os vizinhos para saber se havia interesse na revitalização da praça e recolher assinaturas de autorizações); grupo da política (responsável pelo contato com subprefeitura e realização de reuniões com o subprefeito da Penha e reuniões do Conseg); grupo da matemática e geografia (responsável pelo estudo da praça, análise do solo para saber o que poderia ser plantado e confecção de maquete); grupo da arte (responsável pela pintura do muro e negociação com os pichadores), grupo da dança e da música (responsável pelas expressões artísticas do processo).

“Eu Venho do Mundo”: Raízes Pankararu/
Para conexões entre espaços territoriais daqui pra lá, de lá pra cá | Leno Ricardo Vidinha de Freitas
EMEF José de Alcântara Machado Filho
DRE Butantã
foto-1
Resgate das raízes indígenas Pankararu na EMEF José de Alcântara Machado Filho e na comunidade do Real Parque na qual a escola está inserida. O projeto problematiza a questão da identidade de índios urbanos propondo construir aproximações dos alunos com o universo cultural e simbólico da cultura Pankararu. Qual a influência dos índios na comunidade? Encontros enfatizaram elementos da natureza (raízes como mandioca, batata doce, inhame, cará, gengibre) e da cultura indígena (objetos artesanais, ornamentos, padrões e tipos de pinturas e obras de arte que se relacionam com essa questão). Também foram realizadas entrevistas com os índios urbanos moradores da comunidade, de modo a investigar a cultura Pankararu. Busca pela conexão entre a comunidade escolar do Real Parque e a Aldeia Brejo dos Padres em Pernambuco.

História de Assombração para conhecer a cidade de São Paulo: entre fato e ficção | Neila de Fátima Araújo
EMEF Paulo Freire
DRE Campo Limpo
foto-1
A experiência pedagógica realizada com os alunos do Ciclo Autoral da EMEF Paulo Freire consiste na exploração da cidade de São Paulo a partir das lendas urbanas, relatos e histórias orais e escritas sobre terror e medo, adoradas e pedidas pelos alunos. A intenção é não só promover o encontro afetivo dos alunos com a cidade, mas aproximá-los da riqueza histórica que habita cada espaço onde essas lendas circulam. O projeto interdisciplinar envolveu professores de história, português, artes e sala de leitura que, depois de um processo de pesquisa sobre os lugares considerados mal-assombrados da cidade, partiram com os alunos para uma série de visitas pela cidade, como o Cemitério da Consolação, Teatro Municipal, Vale do Anhangabaú, Largo São Francisco, Edifício Martinelli, Catedral da Sé e Capela dos Aflitos.

Aula Pública, uma forma de ocupação do espaço. Um dos princípios básicos do reconhecimento e ocupação do espaço. | Paulo Roberto Magalhães
EMEF Duque de Caxias
DRE Ipiranga
foto-1
A partir de uma rede de parcerias com coletivos de arte, empresas, ONGs, instituições culturais e articulações com a comunidade local, com os pais e com a gestão escolar, professor e alunos desencadeiam um processo de reconhecimento e ocupação do espaço público. Por meio de saídas regulares ao entorno, os alunos conheceram equipamentos culturais dos arredores da escola (como o Museu Catavento, Instalações temporárias do Sesc Parque Dom Pedro II, Sesc Carmo, Câmara Municipal de São Paulo, Centro Cultural Banco do Brasil e Caixa Cultural, Sala São Paulo, Museu da Imigração Japonesa, Centro de Gerenciamento do Metrô de São Paulo entre outros) e ocuparam a Vila Suíça, localizada no Glicério, para a realização de uma aula pública sobre a história do bairro.

 

Espaço Estácio de Leitura no Solar Meninos de Luz



Estácio - 24/05/2016 às 11:49

No dia 18/05, foi inaugurado o Espaço Estácio de Leitura na biblioteca do Solar Meninos de Luz, instituição filantrópica que atua há 25 anos na comunidade do Pavão-Pavãozinho, em Copacabana/RJ. Os alunos do 1º ano participaram de uma atividade de contação de histórias que empolgou a todos. Ao final do evento, cada criança recebeu o mascote Vinícius dos Jogos Rio 2016.

O Solar atende mais de 400 crianças e jovens em vulnerabilidade social, desde a creche até o Ensino Médio. Adotamos a instituição a partir de apoio financeiro mensal, que custeia parte da folha de pagamento de seus professores; participamos do Conselho do Solar; promovemos workshops com nossos gestores e a equipe administrativa do Solar para ampliar boas práticas de gestão; levamos nossos alunos do escritório-modelo de arquitetura para trabalhar uma proposta de cozinha industrial para a instituição; envolvemos a Empresa Júnior para desenvolver planos de negócio para novas iniciativas do Solar; e oferecemos bolsas de estudo para ex-alunos e funcionários da casa. Além disso, o Núcleo de Práticas Jurídicas da unidade Dorival Caymmi, em Copacabana, atende aos pais de alunos e pessoas da comunidade, dando consultoria e acompanhando processos jurídicos. Em abril de 2015, os educadores do Solar participaram de palestra de Capacitação em Contação de Histórias promovida pela Estácio.

O apoio ao Solar Meninos de Luz é uma iniciativa do pilar Estácio na Escola do Programa Educar para Transformar.

foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
foto-1
 

Galeria de Arte Solar abre sua quadragésima exposição



Estácio - 04/08/2015 às 13:00

A exposição Escalada, de Lia do Rio, está aberta na Galeria de Arte Solar até o dia 31 de janeiro. Venha conferir de quarta a sexta, das 16h às 19h e aos sábados das 10h às 14h, na Rua Saint Roman, 146 - Copacabana. A entrada é gratuita.

A exposição conecta uma escalada feita pela artista no morro do Cantagalo durante sua juventude a sua visita recente ao mesmo local. Para Lia, a trajetória de um artista é um caminho de descobertas. Sua concepção surgiu da vista soberba e única que se apresentou após caminhar morro acima. Na exposição, essa visão será simbolizada por uma imagem única, a folha geminada contendo a linha e a curva, união entre formas simultaneamente opostas e complementares, um globo de vidro sobre um pedestal contendo uma única folha gêmea. Essa folha, na visão de Lia, é a união das duas comunidades Pavão Pavãozinho e Cantagalo.

Uma espiral de pedras serpenteará pelo chão da galeria como o caminho que percorre o tempo decorrido entre a antiga e a nova escalada.

Sobre a artista:
Nascida em São Paulo e moradora do Rio de Janeiro, Lia é formada pela Escola Nacional de Belas Artes e pós-graduada em Arte e Filosofia e Filosofia Antiga.

A artista utiliza-se de uma linguagem limite entre a instalação, a intervenção e a apropriação, em uma indagação sobre a natureza do tempo, questão essa que percebeu estar contida em toda a sua trajetória. A diversidade de materiais e linguagens utilizados está relacionada a estes questionamentos.

Sobre o Solar Meninos de Luz

O Solar Meninos de Luz é uma organização civil, filantrópica, em funcionamento desde agosto de 1991. Promove educação formal e complementar em regime integral, cultura, esportes e cuidados básicos de saúde nas comunidades do Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, em Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

A sustentabilidade é formada por doações de pessoas físicas, apoio e parcerias com empresas públicas e privadas, organizações sociais, campanhas pontuais, e pela comercialização de produtos doados em bazares beneficentes.

A Estácio apoia o Solar Meninos de Luz como uma iniciativa do pilar Estácio na Escola do Programa de Responsabilidade Social Corporativa – Educar para Transformar.

foto-1
 

ESTÁCIO NA ESCOLA REALIZA A III MOSTRA DE LICENCIATURAS



Estácio - 04/08/2015 às 13:00

Nos dias 3 e 4 de novembro, a Estácio realizou a III Mostra de Licenciaturas, uma iniciativa do pilar Estácio na Escola, do programa Educar para Transformar. Em parceria com a SEEDUC – Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro, o evento tem o objetivo de estimular os alunos do Ensino Médio Normal a cursarem Licenciaturas e se tornarem educadores.

Cerca de 160 alunos de colégios estaduais públicos foram convidados a visitar as unidades João Uchôa/RJ e Madureira/RJ, onde assistiram a palestras de docentes da Estácio e tiveram contato com alunos da universidade que fazem os cursos de Licenciatura. Atualmente, a Estácio oferece os seguintes cursos: Educação Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Pedagogia e Teatro.

A III Mostra de Licenciaturas aconteceu com o apoio da Diretoria Acadêmica da Estácio. A colaboração do Professor Luís Dallier - Diretor do Centro de Conhecimento de Educação e responsável pela área de Serviços Pedagógicos - e da Professora Lucia Sasse foram fundamentais para a realização dos eventos.

foto-1
 

PREPARAÇÃO PARA O ENEM



Estácio - 04/08/2015 às 13:00

Desde maio, mais de 1200 alunos da rede pública passam suas manhãs e tardes de sábado nas salas de aula das Unidades da Estácio em Nova Iguaçu e Queimados, no Rio de Janeiro. É lá que ocorre o Pré-Enem Comunitário, um projeto em que professores voluntários do Instituto Educarte ministram, gratuitamente, aulas de reforços das matérias envolvidas nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio – Enem, principal porta de acesso ao ensino superior no país.

Para o Instituto Educarte, organizar e implementar o curso preparatório comunitário para o Enem é atender aos anseios de milhares de estudantes carentes que não têm condições de arcar com as despesas de um curso preparatório. A Estácio apoia a iniciativa, que amplia as chances de acesso ao ensino superior por parte de alunos da rede pública e serve de experiência para os estudantes de seus cursos de licenciatura que atuam como professores voluntários no projeto.

O projeto chegará, em breve, à Unidade da Estácio em São João de Meriti. As aulas do Pré-Enem Comunitário vão até outubro, quando serão realizadas as provas do exame nacional. Para mais informações: www.institutoeducarte.org.br

 

Alegria e Diversão no Arraiá do Solar Meninos de Luz 2015



Estácio - 09/04/2015 às 15:15

A festa julina do Solar aconteceu no último sábado, dia 18, entre 13h e 18h, na quadra esportiva. Além de muita alegria e diversão, o “Arraiá” contou com diversas atrações... Comidas típicas, brincadeiras, rifas e até correio do amor, para os apaixonados. O Trio de Forró animou a festa e comandou o arrasta pé.

A novidade este ano foi a barraca de quitutes do Hotel Fasano, preparados pelo chef Paolo Lavezzini, do restaurante Fasano al Mare, importado diretamente da Enoteca Pinchiorri em Florença - três-estrelas no Guia Michelin. Suspiros, panquecas de mel e açúcar, panquecas de frutas, panquecas de chocolate com nutes, muffins de chocolate e também de laranja, foram algumas das delícias oferecidas no espaço.

Outras empresas amigas do Solar, também participaram do festerê: A SRCOM concedeu as barracas e o palco; A Estácio ofereceu brindes para brincadeiras e rifa; A Approach, comandou a bola na lata, enquanto a Intelie coordenou a pescaria.

Mais de duas mil pessoas circularam pelo evento, que só foi um sucesso pelo carinho e empenho das educadoras e mães, que injetaram amor e dedicação na decoração do espaço e na produção dos doces e salgados. Ao final, as crianças dançaram lindamente, espalhando energia por todo espaço.

 
foto-1
foto-2
foto-2
foto-2

Programa Saúde na Escola (PSE)



Estácio - 09/04/2015 às 15:15

Em apoio ao Programa Saúde na Escola (PSE), que integra a Coordenação de Promoção a Saúde (Cops), alunos e professores de Nutrição da Estácio em Sergipe realizaram, no dia 08 de abril, em Aracaju uma ação de extensão universitária e responsabilidade social. O trabalho de orientação alimentar, aconteceu na Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Alcebíades Vila Lobos, localizada no bairro Industrial.

O PSE é desenvolvido todas as semanas em escolas públicas municipais e busca orientar os alunos e alunas sobre uma alimentação saudável focando em cerca de 10 estudantes em cada ação. Juntamente com atividades lúdicas, brincando na montagem de “pratos saudáveis”, os orientadores pretendem mostrar para a garotada o que tem que ter num prato a cada refeição, lembrando também sobre os perigos que os comidas industrializados podem trazer à saúde. Tudo sempre de forma divertida. Afinal, a hora da comida é sempre um momento de encontro, de saúde e também de aprendizado.

Leia mais no link: http://www.f5news.com.br/380651_criancas-recebem-orientacao-sobre-os-beneficios-da-alimentacao-saudavel.asp

 
O projeto de um novo Solar


Estácio - 26/02/2015 às 12:55

 

A parceria entre a Estácio e o Solar Meninos de Luz acaba de ganhar mais um desdobramento: a idealização de uma nova sede para a instituição. O Solar oferece educação formal do berçário ao ensino médio em horário integral para 400 crianças e adolescentes, promovendo atendimento às famílias, além de atividades culturais e esportivas, cursos de profissionalização, cuidados básicos com a saúde e assistência social.

“Como as atividades são desenvolvidas em diversas casas na comunidade do Pavão-Pavãozinho, no Rio de Janeiro, a área de Responsabilidade Social da Estácio nos procurou para elaborarmos um projeto arquitetônico que abrangesse todas as atividades da instituição em um prédio inteiramente novo”, explica o Gestor Nacional do curso de Arquitetura e Urbanismo da Estácio, Ivo Giroto.

O desafio foi assumido pelo Escritório Modelo do curso de Arquitetura e Urbanismo da Estácio (Campus Barra II, Parque das Rosas/Rio de Janeiro), com envolvimento dos alunos que ali estagiam sob a coordenação dos professores Helena Karpouzas e Luciano Topin. O projeto levou em conta a relação do edifício com seu entorno, a integração e as conexões com as outras edificações do Solar e a consequente ampliação dos espaços de convívio. “Buscamos a acomodação, de forma flexível e confortável, do programa solicitado. Integramos os espaços do edifício, usando materiais e técnicas construtivas recorrentes e universais através de um desenho e de linguagem contemporâneos”, explica Giroto. “A ideia foi melhorar o atendimento oferecido e criar um novo símbolo para a comunidade do Pavão-Pavãozinho.”

 

foto-1
foto-2

 

 

 

 

 

 

Seja um Padrinho de Coração


Estácio - 15/12/2014 às 12:05

 

Como parte de seu apoio ao Solar Meninos de Luz, a Estácio desenvolveu uma campanha de captação de doações para o programa Padrinho de Coração. Envolvendo cartazes, folheto e peças online, a campanha estimula pessoas físicas a contribuírem mensalmente com pequenas quantias para o Solar. Os valores vão para o custeio básicos da instituição, investimento na qualidade de ensino dos jovens e formação de um fundo que apoie sua sustentabilidade.

O Solar Meninos de Luz é uma instituição filantrópica que atua nas comunidades Pavão-Pavãozinho e Cantagalo há 22 anos, no Rio de Janeiro, com o objetivo de apoiar a continuidade da educação para jovens em situação de vulnerabilidade social. A Estácio é sua parceira desde o início de 2014.

 

foto-1
 

Somando Esforços


Estácio - 15/12/2014 às 11:46

 

O Projeto SOMA – Sociedade e Meio Ambiente é uma iniciativa do núcleo Estácio Natal, no Rio Grande do Norte, que busca contribuir para a formação discente e cidadã, no que concerne a percepção ambiental. O Projeto se materializa por meio de oficinas periódicas para cerca 100 alunos da rede pública de ensino. As oficinas são elaborados por graduandos do núcleo Estácio Natal, com base nas teorias aprendidas em sala de aula, sob orientação do professor Carlos André Lucena da Cruz. “Almejamos o sentido de cooperativismo entre instituição, professor e alunos, visando obter sucesso para execução das produções acadêmicas, beneficiando também a comunidade”, explica o professor.

 

A cada ciclo, 20 facilitadores, ou multiplicadores ambientais, são formados dentre alunos selecionados nas graduações em Serviço Social, Administração, Psicologia e Pedagogia. São os próprios alunos que conduzem as oficinas em escolas públicas previamente contatadas pelo SOMA. A primeira edição do Projeto foi realizada em 2011, na cidade de João Câmara, no interior do Rio Grande do Norte.

 

foto-1
foto-1
foto-1
foto-1

 

 

 

Estácio na Escola


Estácio - 27/11/2014 às 12:05

 

O Estácio na Escola incentiva alunos do ensino fundamental e do ensino médio, de escolas públicas ou privadas, a buscarem mais informação e conhecimento, estimulando seu interesse pelos estudos. É uma das frentes de atuação de nossa responsabilidade social corporativa que teve avanços significativos em 2014. Implementamos ações piloto do programa em todas as nossas regionais e mais de 2.500 alunos foram impactados até o mês de novembro. Atividades associadas a nossa II Semana de Sustentabilidade, palestras educativas e Rodas de Leitura com foco nas obras de João Ubaldo Ribeiro, Rubem Alves e Ariano Suassuna foram alguns dos destaques.

Veja um resumo de nossas atividades:

Estácio em Santa Catarina segundo semestre – 502 alunos

Fisioterapia Estácio na Escola com as escolas Rosa Torres de Miranda, de Florianópolis, e Américo Vespúcio Prates, em São José.

 

Estácio em Juiz de Fora (MG) – 15 de agosto – 170 alunos

Roda de leitura com foco na literatura de João Ubaldo Ribeiro, Rubem Alves e Ariano Suassuna, na escola Presidente Juscelino Kubitschek.

 

Estácio em Porto Alegre (RS)17 de setembro – 83 alunos

Roda de leitura com foco na literatura de João Ubaldo Ribeiro, Rubem Alves e Ariano Suassuna.

 

Estácio em Vila Velha (ES) – de 15 a 20 de setembro – 200 alunos

Atividades, orientação jurídica, oficinas, palestras atendimento MEI e cuidados com a saúde na escola Leonel de Moura Brizolla

 

Estácio em Aracaju (SE) 23 de setembro – 138 alunos

Roda de leitura com foco na literatura de João Ubaldo Ribeiro, Rubem Alves e Ariano Suassuna, nos  colégios Dinâmico e Marco Maciel.

Estácio em Nova Friburgo (RJ) – 26 de setembro – 46 alunos

Mostra de Licenciaturas com as escolas Monsenhor Ivo, de Sumidouro, e Inocêncio de Andrade, de Cordeiro.

 

Estácio na Bahia – até 29 de novembro – 327 alunos

Roda de leitura com foco na literatura de João Ubaldo Ribeiro, Rubem Alves e Ariano Suassuna, na escola Presidente Juscelino Kubitschek e palestra sobre mercado de trabalho nas escolas Adventista da Liberdade e de Roma, Colégio da Polícia Militar, Colégio Flamboyan e Colégio Modelo Luis Eduardo Magalhães.

 

Estácio no Macapá (AP) – 15 a 20 de setembro – 150 alunos

Durante a II Semana de Sustentabilidade a Estácio SEAMA desenvolveu ações sociais na Escola Estadual Coaracy Nunes, atendendo alunos e seus familiares, em Macapá.

 

Estácio em Ourinhos (SP) – 15 a 20 de setembro – 1.000 alunos

Durante a II Semana de Sustentabilidade a Estácio FAESO desenvolveu ações sociais nas escolas, atendendo seus alunos com palestras educativas e sobre sustentabilidade e capacitação em informática.

 

foto-1
foto-2
foto-2
foto-2
foto-1
foto-2
foto-2
foto-2
foto-2
foto-1
foto-2
foto-2
foto-2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Apoio ao Ensino Médio


Estácio - 06/11/2014 às 19:25

 

Estamos avançando na consolidação do programa Estácio na Escola buscando apoiar políticas públicas e projetos já existentes junto às secretarias de educação e também dos grandes municípios nos quais estamos presentes. O Estácio na Escola está sendo uma alavanca de apoio para estimular jovens estudantes do Ensino Médio a se interessarem cada vez mais pelos seus estudos e pela possibilidade de transformarem-se em futuros professores. Nesse contexto, destacamos nesse últimos mês de outubro as Mostras de Licenciaturas em Letras e Educação Física que aconteceram nas cidades de Nova Friburgo (RJ) impactando cerca de 60 alunos; em Porto Alegre (RS) com 90 alunos impactados; Aracaju (SE) com 130 alunos participantes; Juiz de Fora (MG) com 170 alunos e ainda Salvador (BA) com mais 320 alunos impactados. Temos a ambição de ampliar este programa para trabalhar outras Licenciaturas e atingir escolas em todos os estados nos quais a marca Estácio está presente.

 

Estácio realiza palestra no Solar Meninos de Luz


Estácio - 04/09/2014 às 11:55

 

No dia 31/07, a Estácio promoveu uma palestra sobre financiamentos estudantis - Prouni e Fies - no Solar Meninos de Luz. Participaram os alunos do 2o e 3o ano do Ensino Médio e da EJA - Educação de Jovens e Adultos. Alessandra Favaro, da área de Financiamentos - Recursos Financeiros da Estácio, apresentou os programas e esclareceu diversas dúvidas.

O apoio ao Solar faz parte da iniciativa "Estácio na Escola", do programa de Responsabilidade Social Corporativa da Estácio - "Educar para Transformar". Além do apoio financeiro, a Estácio concede bolsas de estudo para alunos e funcionários da instituição.

 

foto-1
foto-2
 

Primeiro Workshop de Gestão reúne Diretoria do Solar Meninos de Luz e executivos voluntários da Estácio.


Estácio - 04/09/2014 às 11:45

 

Durante toda uma manhã de trabalho, a equipe do solar meninos de Luz reuniu-se no Campus Dorival Caymmi, em Copacabana, para participar do seu primeiro workshop de gestão sob a coordenação de executivos voluntários da Estácio Participações. O objetivo do encontro foi ampliar as boas práticas e o evoluir com modelos de administração, controles e gestão da instituição seguindo algumas métricas de excelência que a própria Estácio utiliza em seu sistemas internos.

 

Conselho Consultivo do Solar se reúne no Fasano.


Estácio - 04/09/2014 às 11:19

 

Aconteceu no Hotel Fasano, a segunda reunião de 2014 do Conselho Consultivo do Solar. Na ocasião, foram apresentadas as atividades e os resultados que aconteceram no primeiro semestre de 2014 e debatidos os assuntos estratégicos da instituição. Junto da Diretoria do Solar Meninos de Luz, participaram do encontro: Virgílio Gibbon - Diretor executivo de Finanças da Estácio e Luiz Antônio Gaulia – Gerente de Comunicação Corporativa e Sustentabilidade da Estácio além de Mariana Vilhena (Gerente de Relações Públicas do Hotel Fasano); Mauro Sirotsky; Hoche Pulseiro (Coca- Cola Brasil) ; Pedro Ivo (da Dell’Art Soluções Culturais); Roberto Vilhena (Diretor de Criação da ArtPlan) e Sérgio Pugliese (Diretor da Approach Comunicação). O conselho foi criado em 2010, quando Mauro Sirotsky, executivo do Mercado Financeiro, aproveitava sua hora do almoço para trazer potenciais parceiros e ampliar os apoios ao Solar.

 

foto-1
 

Estácio na Escola de Gestão Penitenciária.


Estácio - 04/09/2014 às 10:44

 

Foi realizado na unidade Centro 1, na Avenida Presidente Vargas, no Rio de Janeiro, foi realizado o I Seminário de Gestão e Direitos Humanos Estácio – SEAP. Nesse encontro, foram abordadas e discutidas com cerca de 200 diretores e diretores adjuntos de unidades prisionais do estado do Rio de Janeiro, questões de Direitos Humanos e de Gestão de Pessoas para os diretores das unidades prisionais do Rio de Janeiro e teremos a presença dos Subsecretários de Gestão Penitenciária e da Diretoria de Ensino da Escola de Gestão Penitenciária da SEAP RJ. Os professores da Estácio Fernando Barbosa, Solange Moura (Direito) e Adriano José Garcia (Administração) foram os docentes palestrantes da Estácio. “O objetivo se alinha ao propósito de Educar para Transformar da Estácio, pois é mais um exemplo de que queremos criar um impacto positivo para a sociedade com o nosso trabalho” diz Luiz Antônio Gaulia, gerente de Comunicação Corporativa e Sustentabilidade da Estácio e um dos idealizadores da iniciativa.

 

foto-1
foto-2
foto-2
foto-2
 

Estácio e PM promovem projeto para reduzir violência em escolas públicas.


Estácio - 04/09/2014 às 10:10

 

Acontece neste sábado, 09/08, a partir das 7h30, a aula inaugural do Projeto Reavida, uma parceria entre a Faculdade Estácio de Sá de Campo Grande (FESCG) e a Polícia Militar. O programa tem como objetivo diminuir os atos infracionais envolvendo adolescentes e jovens de escolas públicas, prevenir o uso de drogas lícitas e ilícitas, exploração sexual e gravidez na adolescência. A estratégia irá envolver a comunidade escolar, guardas municipais, acadêmicos e voluntários, utilizando as técnicas de mediação dos conflitos pessoais.

O curso terá duração de 40 horas, em cinco sábados, no auditório da Estácio. São 100 vagas, sendo cinco para Instrutores da Polícia Militar e 24 destinadas aos Coordenadores Pedagógicos e Representantes das APMS (Associações de Pais e Mestres) das Escolas Participantes, 40 vagas para Voluntários da Comunidade, Candidatos a Mentores Escolares, 26 vagas para os Candidatos a Mediador Escolar Comunitário, destinadas a acadêmicos.

A primeira etapa será o curso de formação e capacitação da equipe multidisciplinar, composta por Policiais Militares, Mediador Escolar Comunitário - acadêmicos da Estácio Campo Grande, Diretores Coordenadores Pedagógico das Escolas, Representante da APM (Associação de Pais e Mestres) das Escolas participantes, voluntários da comunidade na condição de Mentor Escolar Comunitário e voluntários da Guarda Municipal de Campo Grande. Após esta fase serão selecionadas as turmas do 9º ano do Ensino Fundamental e encaminhados pela Equipe de Mediadores. Serão realizadas duas palestras com os temas específico relacionadas à temática do Programa.