NOVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO (EXCETO MEDICINA) E DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA

 


De acordo com a Resolução nº 043/CONSEPE/2009/AR, da Universidade Estácio de Sá, que aprova a mudança no processo de avaliação dos alunos dos cursos de graduação e de cursos superiores de tecnologia, comunicamos que, a partir do primeiro semestre de 2010, será adotado o seguinte critério:

 

1) Para as disciplinas que concedem notas nos Cursos de Graduação (Bacharelado e Licenciatura), com exceção do curso de Medicina, e nos Cursos Superiores de Tecnologia, o aluno será avaliado em três etapas AV1, AV2 e AV3, sendo a cada uma delas atribuído grau de zero (zero) a 10,0 (dez) pontos, admitindo-se uma decimal.

 

2) As etapas de avaliação (AV1, AV2 e AV3), podem ser realizadas por intermédio de prova objetiva, prova dissertativa, trabalho, projeto ou outro instrumento de avaliação da aprendizagem estabelecido no plano de ensino da disciplina.

 

3) À avaliação da aprendizagem da disciplina Estágio Supervisionado e Trabalho de Conclusão de Curso, não se aplica a AV1. AV2 e AV3, e será atribuído, a cada um deles, um único grau de 0,00 (zero) a 10,0 (dez), admitindo-se uma decimal, e este se constituíra no grau final obtido pelo aluno.

 

  • 3.1) O grau final do aluno na disciplina é a média aritmética entre as duas maiores notas obtidas na AV1, AV2 e AV3, sendo que a menor delas deve ser igual ou superior a 4,0 (quatro).
  •  

  • 3.2) O aluno será considerado aprovado na disciplina estágio supervisionado e na de trabalho de conclusão de curso, caso obtenha no mínimo a nota 6,0 (seis).
  •  

    4) Os alunos dos cursos de Graduação (Bacharelado e Licenciatura) e dos Cursos Superiores de Tecnologia que obtiverem média 6,0 (seis) entre as notas da AV1 e de AV2, sendo a menor delas, no mínimo, nota 4,0 (quatro) poderão optar pela realização ou não de AV3.

     

    5) Os alunos dos Cursos de Graduação (Bacharelado e Licenciatura) e dos Cursos Superiores de Tecnologia à distância, deverão, obrigatoriamente, realizar a AV2 de forma presencial, e aqueles que optarem por realizar a AV3 deverão fazê-lo também necessariamente de forma presencial.

     

  • 5.1) A frequência dos alunos nas disciplinas dos Cursos de Graduação (Bacharelado e Licenciatura) e dos Cursos Superiores de Tecnologia à distância, assim como nas disciplinas on-line dos cursos presenciais será controlada por intermédio do registro da realização de atividades específicas para esta finalidade, gerado através do sistema que gerencia a participação do aluno no que se refere à freqüência, ficando estabelecido que a frequência do aluno deva ser comprovada com a realização de, no mínimo 75% (setenta e cinco por cento), dessas atividades específicas.

  •  

    OBSERVAÇÃO:

    PARA APROVAÇÃO NA DISCIPLINA O ALUNO DEVE ATENDER, SIMULTANEAMENTE, AOS CRÍTÈRIOS DE APROVEITAMENTO E FREQUÊNCIA, DA SEGUINTE FORMA: ALCANÇAR MÉDIA ARITMÉTICA IGUAL OU SUPERIOR A 6,0 (SEIS) E NOTA MÍNIMA 4,0 (QUATRO) NA MENOR AV CONSIDERADA; OBTER FREQUENCIA MÍNIMA DE 75% SETENTA E CINCO POR CENTO)

     

    Exemplos:

     

    a) AV-1 = 3,0 AV-2 = 8,0 AV-3 = 2,0

     

  • A menor nota será desconsiderada (AV-3 = 2,0).
  • Considerando que entre as duas maiores notas (AV-1 e AV-2) existe uma nota menor que 4,0 (AV-1), o aluno estará reprovado.
  •  

    b) AV-1 = 6,0 AV-2 = 3,5 AV-3 = 7,0

     

  • A menor nota será desconsiderada (AV-2 = 3,5).

  • Considerando que as duas maiores notas (AV-1 e AV-3) são maiores que 4,0, a média aritmética do aluno será:

  •  

    AV-1 + AV-3
     
    =
     
    6,0 + 7,0
     
    =
     
    13,0
     
    =
    6,5
    2
       
    2
       
    2
     

     

    O aluno estará aprovado com grau final 6,5.

     

    c ) AV-1 = 3,0 AV-2 = 4,0 AV-3 = 8,0

     

  • A menor nota será desconsiderada (AV-1 = 3,0).
  • Considerando que entre as duas maiores notas ( AV-2 e AV-3 ) a menor nota é igual a 4,0, a média aritmética do aluno será:
  •  

    AV-1 + AV-3
     
    =
     
    4,0 + 8,0
     
    =
     
    12,0
     
    =
    6,0
    2
       
    2
       
    2
     

     

  • O aluno estará aprovado com grau final 6,0.
  •  

    d) AV-1 = 3,0 AV-2 = 4,0 AV-3 = 5,0

     

  • A menor nota será desconsiderada (AV-1 = 3,0).
  • Considerando que entre as duas maiores notas ( AV-2 e AV-3 ) a menor nota é igual a 4,0, a média aritmética do aluno será:
  •  

    AV-2 + AV-3
     
    =
     
    4,0 + 5,0
     
    =
     
    9,0
     
    =
    4,5
    2
       
    2
       
    2
     

     

  • O aluno estará reprovado, pois não alcançou o grau final 6,0.
  •  

    Nos exemplos "b" e "c" os alunos serão considerados aprovados, se também obtiverem freqüência mínima de 75%.

     

     

    CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS MATRICULADOS NO CURSO DE MEDICINA

     

    A avaliação dos resultados da aprendizagem dos alunos nas disciplinas do curso de Medicina, na fase de graduação pré-internato, ocorrerá em 3 (três) etapas:

     

    a) PR1 – Primeiro Grau Parcial;

     

    b) PR2 – Segundo Grau Parcial;

     

    c) Prova Final Cumulativa.

     

    I. Será atribuído a cada etapa da avaliação (PR1, PR2 e Prova Final Cumulativa) o grau de 0,0 (zero) a 10,0 (dez) pontos, admitindo-se duas decimais.

     

    II. O aluno deverá obter, no mínimo, nota 5,0 (cinco) na Prova Final Cumulativa.

     

    III. Na PR1 e na PR2, o grau atribuído ao aluno é média das notas obtidas nas avaliações realizadas na disciplina, através de diversos instrumentos.

     

    IV. A média aritmética entre a nota da PR1 e a nota da PR2 se constitui na média parcial da disciplina.

     

    Na fase de graduação pré-internato do curso de Medicina, será considerado aprovado na disciplina o aluno que atender, simultaneamente, aos critérios de aproveitamento e frequência, da seguinte forma:

     

    a) Frequência igual ou superior a 75 % (setenta e cinco por cento) nas aulas ministradas na disciplina;

     

    b) Média parcial da disciplina (entre PR1 e PR2) igual ou maior que 7,0 (sete) que, neste caso, passa a se constituir no Grau Final da disciplina.

     

    I. O aluno que não obtiver média parcial igual ou maior que 7,0 (sete), será aprovado na disciplina ao obter, simultaneamente:

     

    a) Nota maior ou igual a 5,0 (cinco) na Prova Final Cumulativa; e

     

    b) Grau Final na disciplina igual ou maior que 5,0 (cinco) que, neste caso, se constitui da média aritmética entre a média parcial (PR1 e PR2) e a nota obtida na Prova Final Cumulativa.

     

    II. Será considerado reprovado o aluno que obtiver uma ou mais das seguintes condições:

     

    a) Frequência inferior a 75 % nas aulas ministradas na disciplina;

     

    b) Média parcial da disciplina (entre PR1 e PR2) menor que 4,0 (quatro);

     

    c) Nota inferior a 5,0 (cinco) na Prova Final Cumulativa;

     

    d) Grau Final menor que 5,0 (cinco) na disciplina.

     

    Na fase de internato, considerando o caráter prático das atividades, a obrigatoriedade do rodízio em cinco áreas conforme as Diretrizes Curriculares para Cursos de Medicina e as diferenças regionais de cada curso, ficará a cargo da UNESA a formulação de critérios para a avaliação da aprendizagem, que deverão, obrigatoriamente, incluir em cada área de rodízio:

     

    a) Avaliação teórica e prática de competências e habilidades; e

     

    b) Conceito sobre desempenho ético, assiduidade e relacionamento pessoal.

     

    Na fase de internato do curso de Medicina será considerado aprovado o aluno que atender, simultaneamente, aos critérios de aproveitamento e frequência, da seguinte forma:

     

    a) Frequência igual ou superior a 75 % (setenta e cinco por cento); e

     

    b) Nota igual ou maior que de 5,0 (cinco) na Prova Final; e

     

    c) Grau Final maior ou igual a 5,0 (cinco).

    © Estácio Participações S.A. Todos os direitos reservados.

    Fale com a Estácio Relação com Investidores Trabalhe na Estácio